Os limites para o Mercado e a Tecnologia

O Mercado e a Tecnologia, são duas grandes variáveis incontroláveis que podem gerar ameaças e oportunidades para as bilhões de pessoas que habitam em nosso planeta. Na Economia, outra grande variável incontrolável, sabe-se que as necessidades humanas são ilimitadas e os fatores de produção são limitados.

As perguntas fundamentais da Economia não podem ser esquecidas: O que produzir? O quanto produzir? Como produzir? Para quem produzir?

Em uma Economia de Mercado são as famílias, as empresas e o governo, que respondem as questões. Entretanto, existem países que decidem com base nas suas políticas e preferem investir em armas ou ignorar o bem-estar das famílias.

Também existem países que tiram das empresas os impostos e taxas para manterem suas estruturas organizacionais pesadas e ineficientes. Na realidade, a Política, outra variável incontrolável, é a responsável pelos desenvolvimentos dos mercados e dos avanços tecnológicos.

Recentemente, sinais ameaçadores foram divulgados no mundo pós-covid, com alta global da inflação, dos aumentos das taxas de juros globais e a invasão da Rússia na Ucrânia, influenciando os investimentos que buscam ativos mais seguros. Observa-se que os maiores cortes de aplicações estão sendo nas empresas nascentes de tecnologia (Startups) que precisam de uma sequência de capital de risco para crescerem e apresentarem seus projetos.

As notícias das demissões em massa dos quadros dos colaboradores e interrupções de projetos estão limitando as novas aplicações tecnológicas. Problemas que foram iniciados nas pequenas organizações estão atingindo as gigantes multinacionais onipresentes em nossas vidas.

Em 2023, o ecossistema da inovação tecnológica está sendo impactado e muitas ações são indispensáveis para as empresas de tecnologia: reavaliar projetos; consolidar ações e gestões comprovados com bons resultados; buscar o equilíbrio entre a oferta e a demanda; cortar ou reorientar a expansão de desenvolvimento de novas propostas.

É mundo real limitando o mundo digital. Por falta de investimentos maiores, os limites são aplicados nos usos das plataformas tecnológicas e na inovação da inteligência artificial.

Vamos acompanhar os impactos nas utilizações dos transportes, meios de hospedagem, gastronomia, eventos, nas redes sociais, entre outras formas de comunicar e viver no século XXI. Convém salientar que as razões do mercado e da tecnologia são os seres humanos. Cada país tem sua estrutura de mercado e de recursos sistêmicos, materiais, financeiros e humanos, incluindo seus jovens e idosos saudáveis.

Como gerar oportunidades para os seres humanos em todo o planeta, com tantas desigualdades sociais e econômicas? Como evitar que a fome e a pobreza continuem disputando recursos direcionados aos aplicativos tecnológicos para a população bem nutrida e rica? Será que o foco é a substituição do trabalho humano pela tecnologia intensiva de capital técnico?

A tecnologia vai mandar no futuro da humanidade? O Robô Sapiens está chegando? Será? São reflexões. Respeitam-se todas as opiniões contrárias. Podem ser úteis. Pensem nisso.

Abdon Barretto Filho

Abdon Barretto Filho

Economista e Mestre em Comunicação Social. Especializado em Economia, Comunicação e Marketing aplicados às Cidades ( City Marketing),Empresas e Entidades, destacando-se Eventos, Hotelaria, Hospitalidade e o Turismo. Consultor, Conferencista, Conselheiro, Diretor, Escritor, Colaborador em Veículos de Comunicação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abdon Barretto Filho
Economista e Mestre em Comunicação Social.

Acompanhe as novidades