O Samba e o Turismo Urbano

O samba é um ritmo musical brasileiro que surgiu no início do século 20 e tem sido uma grande referência na cultura nacional. O samba é patrimônio cultural e imaterial do Brasil, sendo hoje motivo de orgulho e admiração. O samba é reconhecido nacional e internacionalmente como um dos símbolos do país. Convém salientar que o samba originou-se dos antigos batuques trazidos pelos africanos. Esses batuques estavam geralmente associados a elementos religiosos que instituíam entre as comunidades negras uma comunicação ritual através da música e da dança, com percussão e dos movimentos do corpo, em filas ou rodas acompanhados de palmas. Segundo pesquisas, os primeiros registros sobre o samba de roda da Bahia, considerado como a raiz do samba, confirmam seu surgimento   em 1860, tendo sua origem no recôncavo baiano, na Região onde ficam os Municípios de Santa Amaro e Cachoeira.  Na evolução do samba houve a influência europeia, principalmente na parte harmônica, porém, sua base é de origem africana. Considera-se ainda a fusão da valsa, polca, maxixe, jongo e lundu fazendo nascer um gênero totalmente singular. A instrumentação com violões, cavaquinhos, percussão variada está recebendo arranjos contemporâneos incluindo novos instrumentos musicais, letras românticas e melódicas, reunindo intérpretes consagrados no Brasil e no exterior. Depois da década de 1930, as escolas de samba começaram a surgir no Rio de Janeiro e o ritmo tornou-se ainda mais popular porque suas músicas mais famosas passaram a fazer sucesso em todo o país, principalmente através dos programas de rádio. A evolução do samba continua, com mais de 100 anos de existência, apresentando subgêneros, como pagode, samba-enredo, samba de gafieira e bossa nova e, associação com o maior evento popular do mundo e maior festa do país, que é o Carnaval. Com a retransmissão via TV para todo planeta, o samba contribui na promoção da cultura brasileira. Foram desenvolvidos posicionamentos e reposicionamentos dos diversos tipos de Carnavais em diversas cidades brasileiras, principalmente Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Recife/Olinda, Porto Alegre, entre outras, fortalecendo o Turismo Urbano, com as participações dos residentes e visitantes, foliões de todas as idades e credos. O Carnaval no Brasil gera emprego, renda, impostos e autoestima da população envolvida na sua organização ou não.  Afinal, quem não gosta de samba? Acredita-se que muitas pessoas, gostam de ouvir, cantar, dançar e amar o samba. Será? Respeitam-se todas as opiniões contrárias. São reflexões. Podem ser úteis. Pensem nisso.

Abdon Barretto Filho

Abdon Barretto Filho

Economista e Mestre em Comunicação Social. Especializado em Economia, Comunicação e Marketing aplicados às Cidades ( City Marketing),Empresas e Entidades, destacando-se Eventos, Hotelaria, Hospitalidade e o Turismo. Consultor, Conferencista, Conselheiro, Diretor, Escritor, Colaborador em Veículos de Comunicação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abdon Barretto Filho
Economista e Mestre em Comunicação Social.

Acompanhe as novidades