Abdon Barretto Filho

       Eventos: de pessoas para pessoas

Abdon Barretto Filho – Economista e Mestre em Comunicação Social

Os eventos são criados e desenvolvidos por pessoas para compartilhamentos  com outras pessoas. Qualquer pessoa pode criar um evento e/ou participar de algum evento do seu interesse pessoal ou profissional. Existem motivações diversas para realizações de eventos, geralmente, iniciados nas famílias, nas comunidades, fortalecendo a sociabilidade e os valores civilizatórios. Alguns são marcantes para o desenvolvimento familiar, a saber: os aniversários, os casamentos, os nascimentos e os falecimentos, quando integrantes da mesma família participam e compartilham emoções com  outras famílias. Nos eventos profissionais, existem especialistas diversos desde das criações, passando pelas  programações, estruturações e gestões. Nos eventos estão as pessoas que buscam outras pessoas para iniciarem ou completarem negociações ou, simplesmente, conhecerem ou reverem clientes ou potenciais clientes. Em essência, nas participações em eventos são  destacadas  a importância da comunicação interpessoal e as relações humanas. Mesmo com os avanços tecnológicos, existem eventos  procurados em todo mundo para atendimentos profissionais pelas pessoas que buscam outras pessoas. Também, muitas vezes, são realizados os lançamentos de produtos  nos eventos. Algumas cidades utilizam os eventos como diferenciais das suas ofertas (City Marketing) atraindo participantes interessados, turistas e investidores. É assim no mundo todo. Às vezes, o evento é criado por uma pessoa, com apoios familiares e profissionais trabalhando conjuntamente alcançando sucessos nas suas edições. É importante salientar que os eventos profissionais precisam de investimentos próprios dos seus criadores e de seus parceiros com expectativas para retornos dos capitais investidos. Com as participações de patrocinadores e os fluxos de visitantes,  os eventos tornam-se referências. Além disso, alguns eventos recebem recursos públicos porque são geradores de empregos, rendas e impostos, além de contribuírem com a imagem do Destino. Existem relações diretas entre os sucessos dos eventos e os locais das suas realizações, valorizando a Marca da cidade e autoestima da população local. Algumas cidades captam eventos e outras compram eventos que são sucessos em outras cidades. É óbvio que é indispensável  Política Pública com  investidores e parceiros locais.  Após as realizações dos eventos profissionais, alguns indicadores são utilizados  nas avaliações, principalmente sobre os investimentos realizados e os retornos concretos identificados na Economia do Turismo, a saber: meios de transportes utilizados, hospedagens, alimentos e bebidas, entretenimentos, gerações de postos de trabalhos, rendas geradas, pagamentos de impostos, taxas e conhecimento disponibilizado para o núcleo receptor. São trabalhos profissionais. Saímos  da emoção para a razão quando são realizadas as análises dos resultados pelas pessoas envolvidas: participantes, organizadores, patrocinadores e financiadores, determinando suas continuidades ou não. Será ? Respeitam-se todas as opiniões contrárias. São Reflexões. Podem ser úteis. Pensem nisso.

Abdon Barretto Filho

Abdon Barretto Filho

Economista e Mestre em Comunicação Social. Especializado em Economia, Comunicação e Marketing aplicados às Cidades ( City Marketing),Empresas e Entidades, destacando-se Eventos, Hotelaria, Hospitalidade e o Turismo. Consultor, Conferencista, Conselheiro, Diretor, Escritor, Colaborador em Veículos de Comunicação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abdon Barretto Filho
Economista e Mestre em Comunicação Social.

Acompanhe as novidades