Abdon Barretto Filho

       Turismo Urbano Sustentável

  Abdon Barretto Filho – Economista e Mestre em Comunicação Social

Quando se pretende desenvolver projetos vinculados ao fenômeno turístico, o primeiro grande passo é o Diagnóstico, identificando-se a Oferta dos aspectos geográficos, históricos, culturais, equipamentos e serviços da Cidade, verificando a possibilidade do seu ingresso ou não no competitivo mercado turístico. É óbvio que os estudos sobre a Demanda serão fundamentais para estruturação da Oferta. Observa-se que a predominância no planeta é   do Turismo Urbano Sustentável: ambiental, social e econômico. As estatísticas mundiais confirmam que os fluxos de visitantes são para destinos turísticos urbanos que se completam com visitas aos atrativos rurais. Em primeira instância, o viajante tem optado pelos atrativos culturais em detrimento aos atrativos juntos à natureza. Podem ser destaques: Turismo Urbano Cultural; Turismo Urbano de Negócios, Eventos Profissionais e o Turismo Urbano Recreativo, Entretenimento e Lazer. A riqueza cultural do núcleo receptor atrai e diferencia a experiência da visita. São registrados grandes investimentos nos centros históricos em muitas cidades, melhorando a qualidade de vida do habitante e atraindo visitantes. Os destaques são: visitas aos Museus, Templos Religiosos, Galerias de Artes, Memoriais, Cemitérios, edifícios com registros históricos, entre outros. Na realidade, as opções são infinitas e podem ser combinadas de acordo com os interesses dos consumidores. No caso do Turismo Urbano Sustentável, a infraestrutura é uma garantia para o mercado consumidor. Os visitantes conferem os acessos, hospedagens, gastronomia e serviços receptivos. Naturalmente, os diagnósticos apresentam as opções para as visitas aos destinos turísticos com os estudos sobre as distâncias dos mercados emissores e os atrativos motivadores. Geralmente, os atrativos podem atrair visitantes regionais, estaduais, nacionais e internacionais. No diagnóstico, serão identificadas as possíveis singularidades que podem ser combinadas em rotas, roteiros, circuitos, eventos, sempre qualificados e promovidos. As curtas distâncias entre as cidades facilitam as visitas dos excursionistas (menos de 24 horas) e os turistas (mínimo de 24 horas). São trabalhos profissionais que envolvem parcerias públicas e privadas, empreendedores e empresários interessados no desenvolvimento do Turismo Urbano Sustentável. No diagnóstico, são determinados: Análise do Mercado e o Posicionamento atual. No Prognóstico, apresenta-se a Estratégia, incluindo o Posicionamento adequado e os recursos disponíveis. Infelizmente, devido às inexperiências de alguns gestores públicos e privados, neófitos   acreditam que apenas um inventário turístico resolve o problema. Ignoram as indispensáveis ações nos mercados, principalmente a comunicação integrada e a continuidade das ações previstas, incluindo o City Marketing. Será? Respeitam-se todas as opiniões contrárias. São reflexões. Podem ser úteis. Pensem nisso.  

Picture of Abdon Barretto Filho

Abdon Barretto Filho

Economista e Mestre em Comunicação Social. Especializado em Economia, Comunicação e Marketing aplicados às Cidades ( City Marketing),Empresas e Entidades, destacando-se Eventos, Hotelaria, Hospitalidade e o Turismo. Consultor, Conferencista, Conselheiro, Diretor, Escritor, Colaborador em Veículos de Comunicação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe:

2 Responses

  1. Quão complexo é o tema abordado que me levou a compreender o meu malogrado empreendimento na área hoteleira…boas instalações, perto da praia de Itapuã, na Bahia de Quase Todos os Santos, preços módicos e tranquilidade total…só há um inconveniente empresarial: a clientela é sazonal! Só nos fins de ano!
    Grato por tanto esclarecimento técnico.
    Oyama Jaqueira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abdon Barretto Filho
Economista e Mestre em Comunicação Social.

Acompanhe as novidades