Política, Economia e Desenvolvimento Social

A Política determina a Economia e o Desenvolvimento Social. Com as necessidades ilimitadas dos seres humanos e a escassez dos fatores de produção, a Economia procura responder as indagações seguintes: O Que, Quanto, Como e para Quem Produzir. Com a Política, as opções são determinadas. Em alguns casos, os resultados das escolhas podem ser questionados. Para muitos, os resultados melhores estão com a produção e distribuição da melhor forma possível dos bens e/ou serviços produzidos no País. Entretanto, existem propostas que aceitam a produção e não querem a distribuição, assim como, existem propostas que querem a distribuição sem a capacidade da produção adequada. Logo, o planejamento econômico e a alocação da série de recursos públicos dependem de decisões políticas. As propostas e as discussões dos orçamentos públicos precisam de prioridades para atendimentos dos habitantes. Gastos de custeio ou investimentos? Gerar emprego ou renda? Gerar emprega e renda? Aumentar ou diminuir impostos? Agricultura ou Indústria? Investir na Educação básica, superior ou profissionalizante? Incentivos à Tecnologia, Cultura, Pesquisa e ao Turismo? São algumas das perguntas que os eleitos devem responder através dos debates e decisões nos Governos Municipais, Estaduais e no Governo Federal. Em sequência, a iniciativa privada procura atender seus propósitos, objetivos e metas, gerando empregos, rendas e pagando os impostos e taxas. A Política é um variável incontrolável que influencia as opções dos empreendedores e empresários. A insegurança e as ameaças, assim como, as oportunidades apresentadas depois da eleições podem definir as estratégias, táticas e operações da empresas e entidades. As escolhas democráticas com os votos da população buscam a melhoria da qualidade de vida para todos, com responsabilidade da gestão pública. O Desenvolvimento social é a consequência das Políticas Públicas e das boas Gestões Públicas e Privadas. Um País depende das escolhas dos seus políticos comprometidos com a ética e a sustentabilidade econômica, ambiental e social. Um bom ambiente político e econômico possibilita e garante o investimento privado. Para muitos, os Governos devem ser os indutores do desenvolvimento social. Para outros, os Governos devem garantir o ambiente que garanta a Liberdade Econômica e concentrar-se na Segurança, Infraestrutura, Saúde Pública. É óbvio que os modelos econômicos são adaptados às disponibilidades de recursos – sistêmicos, humanos, materiais e financeiros, que nem sempre podem atender a todos. Entretanto, o cidadão útil à comunidade, pagador de impostos e eleitor, tem no seu voto a oportunidade e o direito constitucional de realizar a escolha do seu representante político para encontrar a melhor opção. Viva a Democracia! Convém salientar que todo poder político tem origem nos votos. Portanto, analisar as propostas e as realizações dos candidatos são indispensáveis para a melhoria contínua do Brasil, principalmente para os mais necessitados e para os futuros dos nossos filhos e netos. Responsabilidade, honestidade e ética, não podem faltar. Será? Respeitam-se todas a opiniões contrárias. São reflexões. Podem ser úteis. Pensem nisso.

Abdon Barretto Filho

Abdon Barretto Filho

Economista e Mestre em Comunicação Social. Especializado em Economia, Comunicação e Marketing aplicados às Cidades ( City Marketing),Empresas e Entidades, destacando-se Eventos, Hotelaria, Hospitalidade e o Turismo. Consultor, Conferencista, Conselheiro, Diretor, Escritor, Colaborador em Veículos de Comunicação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abdon Barretto Filho
Economista e Mestre em Comunicação Social.

Acompanhe as novidades