O fenômeno turístico e a saúde mental

            Abdon Baretto Filho – Economista e Mestre em Comunicação Social

O Turismo é um fenômeno porque pode ser observado através de uma série de comportamentos humanos e  as relações diretas com a geografia, história, cultura, economia, sociologia, filosofia, comunicação, marketing, tecnologia, administração, entre outros. O Turismo é transversal, interligado e interdependente e pode  completar ou divergir. É um fenômeno humano com toda sua complexidade e que pode ser verificado através  das interações entre os visitantes e os residentes dos núcleos receptores. Os estudos acadêmicos envolvem pesquisas sobre os comportamentos humanos e suas escolhas antes, durante e depois dos deslocamentos das residências habituais para outros locais. Já existem confirmações que o planejamento de  uma viagem faz bem para a saúde mental. Existem conclusões que o ser humano pode ser feliz elaborando planos de viagens, mesmo sem datas definidas. O sonho de viajar e visitar outros lugares estão relacionados com a saúde, cultura, motivações, tempo livre para viajar e disponibilidade financeira, entre outros. O comportamento humano e as decisões das viagens  estão  vinculados às expectativas das experiências que poderão ser encontradas no local onde se pretende visitar. Não é um tema novo. Entretanto, salvo melhor juízo, as viagens podem gerar benefícios para a saúde mental, reduzindo  o estresse e a sensação de bem estar visitando outros lugares. Viajar faz bem para o corpo, para a mente e para as emoções. Obviamente, quando existe planejamento, organização, execução e avaliação, sempre buscando a felicidade possível. É preciso saber viajar.  Convém destacar que a  mente saudável contribui para o corpo saudável, evitando-se doenças, principalmente: a depressão; ansiedade ou transtorno psiquiátrico. A saúde mental de uma pessoa pode estar relacionada à forma como reage aos desafios da vida e ao equilíbrio entre suas necessidades, desejos, capacidade, ambições, ideias, propósitos, projetos e emoções. Acredita-se que a saúde mental é estar bem consigo mesmo e com os outros. Viajar permite entrar em contatos com novas realidades, novas culturas, tradições e modos de vida. Ajuda a desenvolver a tolerância e a empatia  possibilitando uma visão mais ampla do mundo a partir das experiências com outras pessoas conhecendo seus hábitos e seus costumes. Quando se realiza viagens para diferentes destinos turísticos observa-se a saída da zona de conforto, podendo levar ao autoconhecimento. Além disso, sempre é bom lembrar que durante as visitas,  deve-se agir respeitando-se a cultura e os hábitos locais. É o ideal na experiência da viagem. Será ? Respeitam-se todas as opiniões contrárias. São reflexões. Podem ser úteis. Pensem nisso.

Abdon Barretto Filho

Abdon Barretto Filho

Economista e Mestre em Comunicação Social. Especializado em Economia, Comunicação e Marketing aplicados às Cidades ( City Marketing),Empresas e Entidades, destacando-se Eventos, Hotelaria, Hospitalidade e o Turismo. Consultor, Conferencista, Conselheiro, Diretor, Escritor, Colaborador em Veículos de Comunicação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abdon Barretto Filho
Economista e Mestre em Comunicação Social.

Acompanhe as novidades