Dia do Hoteleiro e do Restauranteiro

O “Dia do Hoteleiro” é comemorado em 9 de novembro desde 1936, quando foi criado durante o I Congresso Nacional de Hotelaria, realizado no Rio de Janeiro. A iniciativa tinha como objetivo defender os direitos dos hoteleiros e nessa mesma data foi fundada a ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis. Logo, ABIH pode ser considerada como a mais antiga entidade empresarial do sistema de Hotelaria e Turismo do Brasil. Em 11 de maio de 2006, a data foi incluída no Calendário de Eventos Oficiais do Estado do Rio Grande do Sul. Atualmente, em todo o território nacional, o “Dia do Hoteleiro e do Restauranteiro” é comemorado pelos responsáveis legais e operacionais dos hotéis, resorts, albergues, entre outros meios de hospedagens, assim como, os responsáveis legais e operacionais dos restaurantes. Além disso, as entidades representativas das categorias também comemoram em parcerias com as Escolas de Gastronomia, Hotelaria e Turismo, através dos seus dirigentes, professores e acadêmicos. Convém destacar que nas formações profissionais existem aulas preparatórias e especializações, com técnicas de gestões operacionais, táticas e estratégicas seguindo os padrões internacionais. O planejar, organizar, dirigir e controlar as ofertas e demandas dos serviços de hospedagens, alimentos e bebidas, organizações de eventos, entre outros, disponibilizados 24 horas por dia, 7 dias por semana. São trabalhos técnicos e exigem comprometimentos e disciplinas de todos os envolvidos. São destaques nos profissionais que trabalham nos meios de hospedagens e nos restaurantes a vontade de servir e o bom humor, e, em alguns setores, os domínios de outras línguas para atendimentos de consumidores estrangeiros. Muitos jovens iniciam suas atividades profissionais nos hotéis, geralmente nos seus primeiros empregos e com as possibilidades de formarem sólidas carreiras nas empresas em que trabalham. Com o mercado cada vez exigente e seletivo, quando o consumidor quer “o melhor, aqui e agora”, os profissionais dos segmentos devem estar comprometidos em atender e encantar os clientes, utilizando as tecnologias disponíveis e com a segurança indispensável. As comemorações destacam e valorizam os profissionais que fazem as opções por importantes serviços do bem receber e da alimentação fora do lar. No Turismo Receptivo, são fundamentais os serviços profissionais dos hoteleiros e restauranteiros que podem garantir as boas experiências para os visitantes. Em algumas Cidades, os serviços disponíveis dos hoteleiros e restauranteiros podem criar diferenças inesquecíveis. Os serviços podem ser transformados em indicações para outros consumidores ou não, dependendo dos profissionais envolvidos. Será? Respeitam-se todas as opiniões contrárias. São reflexões. Podem ser úteis. Pensem nisso.

Abdon Barretto Filho

Abdon Barretto Filho

Economista e Mestre em Comunicação Social. Especializado em Economia, Comunicação e Marketing aplicados às Cidades ( City Marketing),Empresas e Entidades, destacando-se Eventos, Hotelaria, Hospitalidade e o Turismo. Consultor, Conferencista, Conselheiro, Diretor, Escritor, Colaborador em Veículos de Comunicação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abdon Barretto Filho
Economista e Mestre em Comunicação Social.

Acompanhe as novidades