Capital Humano é a chave da transformação

Abdon Barretto Filho Economista e Mestre em Comunicação

A Festuris – Gramado na sua 35a edição destaca o tema “Capital Humano é a chave da transformação”  e contribui sobre a discussão do trabalho em todo o sistema  produtivo do fenômeno turístico. Desde do Guia de Turismo, continuando pelos diversos prestadores de serviços turísticos, destacando-se:  o Agente de Viagem; o Organizador de Eventos; o Planejador; o Turismólogo;o Hoteleiro; o

Comunicador especializado; o  Relações Públicas; o Publicitário; o Contato comercial; o Restauranteiro,  o Promotor e Divulgador da Oferta Turística, o Gestor do Destino , entre outros profissionais   que prestam serviços diretos ou indiretos, estão reconhecendo os impactos nas suas atividades profissionais.O mundo  está mudando velozmente, assim como o mercado e o cliente.Todos buscam o melhor, aqui e agora. Os desafios são imensos para adaptações às novas realidades, principalmente com os  avanços tecnológicos, desregulamentações de mercados e a sustentabilidade do planeta. Todas as organizações econômicas com ou sem fins lucrativos devem estar adaptando suas estratégias, táticas e operações. As grandes mudanças da tecnologia da informação e a participação da Inteligência Artificial (IA)  exigem conhecimentos indispensáveis nas Gestões públicas e privadas. Tudo que tiver condições de substituir o trabalho humano pode estar sendo testado, inclusive no fenômeno turístico e no sistema  de viagens, lazer e entretenimento. Convém salientar que na Teoria Econômica, desde do economista francês Jean-Baptiste Say (1767/1832), os fatores de produção são divididos em: terra (T), capital ( técnico e financeiro, representado por K) e o trabalho humano (L). A terra representa os recursos naturais, incluindo as florestas, as minas, áreas cultiváveis e o capital retrata máquinas, instalações e matérias primas. A Teoria do capital humano foi criada por Theodore Schultz (1902/1998),economista norte-americano, na década de 1950. Na época,o Schultz tinha a intenção de explicar a origem do aumento da produtividade de empresas que ocorria ao mesmo tempo que eram realizados investimentos em educação profissional. Segundo as pesquisas, a teoria do capital humano afirma que a força de trabalho é o meio de produção mais importante dentro da economia.Quando os profissionais são qualificados e possuem mais habilidades, a economia tem a capacidade de produzir mais valor econômico nos seus bens e/ou serviços. O Capital humano é o conjunto entre competências, conhecimentos e habilidades do indivíduo para a realização de uma atividade laboral. O conjunto destes componentes permite que o colaborador desempenhe suas atividades e contribua efetivamente nos bons resultados.Na realidade, o engajamento é considerado um dos mais importantes elementos da gestão do capital humano porque incentiva o comprometimento individual pelo bem coletivo, isto é, pelos resultados da empresa ou entidade. São importantes contribuições ao desenvolvimento sustentável. Somente o conhecimento liberta e encontra soluções para todos os problemas enfrentando as variáveis incontroláveis. Será? Respeitam-se todas as opiniões contrárias. São reflexões. Podem ser úteis. Pensem nisso.

Abdon Barretto Filho

Abdon Barretto Filho

Economista e Mestre em Comunicação Social. Especializado em Economia, Comunicação e Marketing aplicados às Cidades ( City Marketing),Empresas e Entidades, destacando-se Eventos, Hotelaria, Hospitalidade e o Turismo. Consultor, Conferencista, Conselheiro, Diretor, Escritor, Colaborador em Veículos de Comunicação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abdon Barretto Filho
Economista e Mestre em Comunicação Social.

Acompanhe as novidades